IQNA

10:43 - September 14, 2022
Id de notícias: 528
Teerã-Iqna- Honorável Ruqaiiah bint al-Hussain(que a paz esteja com ela) era uma das filhas do Imam Hussain (que a paz esteja com ele) que estava presente no evento Ashura. Ela estava entre os cativos que foram levados para Sham (Síria). Segundo alguns relatos, ela foi martirizada em Sham durante esse cativeiro, quando tinha apenas três anos. Atualmente, Seu santuário é na Síria, a cidade de Damasco.

Fajr al-Din al-Turaihi narra este evento de uma maneira diferente:

Foi narrado que, quando a caravana da família do Profeta Muhammad (s.a.a.s) entrou em Sham, as mulheres e meninas lamentavam continuamente na casa em que estavam. Imam Hussayn (a.s) tinha uma filha de três anos e trouxeram diante dela a cabeça do Imam (a.s) enquanto ela estava envolta em uma tela de seda.

Ela perguntou: "De quem é essa cabeça? Disseram-lhe: "É a cabeça do seu pai!" Então a menina a pegou nos braços e disse: “Oh, querido pai! Quem cortou suas veias? Quem me deixou órfão na minha infância? Ó Pai! Quem vai cuidar dos órfãos? Quem vai ser o guardião das damas fracas? Queria me teria sacrificado por você! Eu gostaria estava cego ou eu já estava morto e não teria visto seu rosto coberto de sangue!". Então, beijou os lábios do pai e começou a chorar intensamente até que ficou desmaiada. Quando tentaram acordá-la, perceberam que sua alma havia deixado este mundo.

Relatório Tasliyat al-Majalis

O primeiro relatório sobre o atual Mausoléu da honorável Ruqaiiah a filha do Imam Hussain (a.s) remonta ao século X da Hégira (XVI DC) no livro de Tasliyat al-Mayalis. O autor do livro escreve sobre isso:

Na cidade de Damasco, na parte oriental da Grande Mesquita da cidade, vi algumas ruínas de uma antiga mesquita. Na entrada desta Mesquita havia uma pedra na qual estavam escritos os nomes do Profeta Muhammad (s.a.a.s) e dos doze Imames Infalíveis (a.s).
Em outra parte da pedra estava escrita a seguinte frase: "este é o túmulo de uma princesa, filha de Hussain Ibn Amir al-Mu'minin (a.s)"

Relatório de Nur al-Absar

No século XIII AH, o autor do livro de Nur al-Absar menciona a seguinte narração sobre o Mausoléu de Ruqaiiah:
"Algumas pessoas de Sham me disseram que há um mausoléu para a honorável Ruqaiiah em Damasco. Narraram que as paredes deste Mausoléu haviam sido danificadas, e os habitantes da cidade queriam exumar o túmulo e retirar o corpo dela para que pudessem reconstruir e reparar o Mausoléu.

No entanto, ninguém se atreveu a fazê-lo devido ao seu respeito por ela, até que uma pessoa dos descendentes do Profeta Muhammad (s.a.a.s) chamado Sayyed Ibn Murtaza entrou no túmulo, ele lançou um pedaço de pano sobre o túmulo e envolveu o corpo com o pano, e o levou para fora do túmulo. Então, todo mundo viu que o corpo era de uma menina menor de idade."

O santuário da honorável Ruqaiiah (que a paz esteja com ela), no bairro de Amara de Damasco e no nordeste da Mesquita Omíada, deu uma espiritualidade especial a esta cidade. Seu primeiro túmulo é a casa onde foi martirizado e enterrado. Os túmulos seguintes respectivamente foram construídos nos séculos 8, 11, 13 e 14. O último desenvolvimento do túmulo da honorável Ruqaiiah foi feito com a ajuda do governo da República Islâmica do Irã e com os esforços dos xiitas no ano de 1455 AH.

captcha